renascimento

morremos e vivemos todos os dias

somos feitos de renascimento

espero renascer sempre ao seu lado

 

(Robinson Murilo Badin)

Anúncios
renascimento

tal-vez

talvez a dor seja mesmo romântica…

talvez a única maneira de doer

seja doer em termos românticos…

talvez dor e romantismo seja a mesma palavra,

escritas com letras diferentes…

talvez sentir seja romantismo por excelência.

talvez o romantismo seja a busca pelo realismo

e quem medirá o quanto realmente doi?

será que romantizar é sinônimo de aumentar?

uma coisa é certa,

como aumentar aquilo que não tem tamanho?!

como redimensionar aquilo que se ausentou das dimensões?!

como fugir daquilo que invade o ser por completo?!?

e quando doi, já sou completamente dor.

a lógica da dor é ausentar-se do caminho lógico

e quem estabeleceu as fronteiras do sentir?

a dor não deveria ser entregue aos homens,

mas é justamente a dor que nos faz humanos…

toda dor é violência

e o que resta é sentir

e não sentir já não resta

sobrou apenas ser a dor

e desumano é “desromantizar”

tudo aquilo que é romanticamente humano.

sou romântico porque realmente sinto!

***

(Robinson Murilo Badin)

tal-vez

sem palavras…

sou péssimo com as palavras,

quando falo, quem amo não me entende,

quando escrevo ela não lê…

troco o punhal pelas palavras,

cada uma vem recheada de dor,

parece que as palavras estão passear,

então apenas o punhal restará…

neste dia a morte visitará…

o engraçado é que ninguém vai acreditar

até me ver ficar sem respirar…

__________________________

(Robinson Murilo Badin)

sem palavras…

ah! Se ela soubesse

Ah! se ela soubesse o quanto a amo

que toda vez que digo que a amo

falo a verdade, toda a verdade que há!

que quando digo que a amo

os anjos dizem amém,

todos eles me são testemunhas,

além do sol, mar, lua

e os luminares no firmamento…

Ah! se ela soubesse que cada depoimento

vem do fundo do coração,

que os erros não me definem,

mas a força do meu abraço sim.

Ah! se ela soubesse que não “romantizo” minha dor,

apenas deixo que as palavras façam referência

àquilo que nem mesmo as palavras conseguem definir…

e por fim,

Ah! se ela soubesse como é especial pra mim,

teria certeza que existe esperança sem fim,

saberia que estar em seus braços já não chamo de abraço,

mas chamo de lar, sinônimo de amar!

***

(Robinson Murilo Badin)

 

ah! Se ela soubesse

te amo

te amo porque amo te amar,

inevitável como as águas se lançam ao mar…

não explico como se faz amar,

pois está além de poder explicar.

qualquer lógica deixaria a desejar

a exatidão da imensidão que é amar.

te amo pois és meu respirar,

fui feito para ao teu lado estar.

teu abraço me faz pulsar,

teu beijo me lança a voar,

ainda não sei por completo rimar,

mas teu amor me faz tentar

e mesmo que as rimas falhem,

meu abraço estará em cada palavra

afim de cada uma delas te tocar

e quando todas elas se fizer silenciar,

de maneira longa e apertada vou te abraçar.   

 

(Robinson Murilo Badin)

te amo